terça-feira, 7 de agosto de 2012

Yoga e Saúde




















Nos dias atuais, cada vez mais se ouve falar sobre os benefícios que o yoga proporciona á saúde em geral: relaxa o físico, o mental e o emocional, ajuda a combater o stress, a depressão e a ansiedade; promove mais saúde para os órgãos internos, músculos e glândulas, aumentando a consciência do corpo e das suas funções, assim como o seu controle; combate o envelhecimento precoce, além de aumentar a concentração e a memória, entre tantos outros. 

Assim como ele vem sendo apresentado acaba-se por ignorar o seu valor maior, que é trazer um nível de consciência elevada e que ao contrário do que todos pensam, não é só privilégio dos grandes mestres. Da mesma forma de que estamos acostumados a tomar remédios e as dores sumirem, pensamos que basta se inscrever em uma turma de yoga, com um instrutor capacitado e que o resto vem por si só. Existe aí um equívoco evidente visto que o yoga faz parte de uma filosofia de mais de 5000 anos, na qual a sua base é o entendimento do ser humano como um conjunto de Corpo, Mente e Espírito. E que de pouco adianta a prática em si, se não conseguimos levá-la para fora do tapete da sala de aula, provocando mudanças em nossos hábitos e estilo de vida. 

Em Ayurveda, conhecida como a ciência da vida, onde o yoga está inserido, a verdade é: “Ser”, existência pura, a fonte de toda vida. Ser você mesmo, entender que fazemos parte de um todo inseparável, que se não existir o respeito aos outros, como se eles fossem “um outro você”, não pode mais existir coisa alguma. O que dirá então dos que nem respeitam a si próprios, que vivem como marionetes, sem nem mesmo entender o que estão fazendo. Fazem porque viram fazer e assim por diante.   
    
A filosofia do yoga mostra o caminho para cada ser humano entrar em harmonia consigo mesmo e com o cosmos, sendo que o homem é considerado um microcosmo dentro do macrocosmo, um universo dentro de si mesmo. Contudo deve existir dentro de cada praticante um desejo ardente que o faça seguir em frente em busca da sua verdade. Entender que a causa de todas as doenças e desequilíbrios são derivadas da falta de conhecimento e atenção que fomos perdendo ao longo dos anos, um esquecimento da verdade sobre si mesmo. No ayurveda é dito que somos o que comemos; o que vemos; o que falamos; o que ouvimos; o que pensamos; o que fazemos e o que deixamos de fazer. Por esse motivo é necessário uma atenção permanente, uma estado de atenção focado no Ser que: faz, ouve, pensa, vê e fala. 

Na evolução espiritual de um homem; Ayurveda é a base, Yoga é o corpo; e Tantra é a cabeça. Primeiramente é preciso conhecer Ayurveda a fim de experimentar práticas de Yoga e Tantra. Assim, Ayurveda, Yoga e Tantra, formam uma trindade de vida interdependente.   A saúde do Corpo, da Mente e  da Consciência depende do conhecimento e da pratica das três na vida diária. E a chave para a compreensão é a aceitação, a observação e a experiência, porem muitas vezes substituímos essas três por: questionamento, análise e dedução lógica, devido ao nosso estado de condicionamento coletivo.  Precisamos ir além da linha divisória existente entre a subjetividade e a objetividade. Acabar com as sementes ruins, como o orgulho e o egoísmo e cultivar as sementes boas, como o desapego e o altruísmo. 
Marina Lourenço – Yogaterapeuta- ayurvédica e proprietária do espaço Arte Om Yoga e Terapias. 
(artigo publicado na revista Atual set/12) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário