sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Dança do Ventre

 

Profª. Cláudia M. Everaldo Bernardis
 A dança do ventre
nos dias de hoje
A dança do ventre vista nos dias de hoje, sofreu bastante influência de outras modalidades de dança, mas nem por isso perdeu seu princípio fundamental que é a valorização da mulher, seja em sua descoberta corporal ou mesmo emocional.
Pelo fato desta dança ter como características fundamentais exercícios voltados ao corpo da mulher, ou seja, é uma dança ligada à fertilidade, feminilidade e a própria vaidade (como vemos nos movimentos abdominais, acessórios utilizados, sutiliza de deslocamentos, etc), acaba de forma natural, despertando um interesse nas praticantes no que se refere ao voltar-se para si mesma e perceber-se enquanto ser criativo, sensual, com potencial, com individualidades, entre outros fatores que transformam a dança em um veículo para um conhecimento mais profundo de si mesma, até onde os limites do corpo e da mente possam permitir.
Desta forma a dança do ventre tem o poder de despertar a mulher tanto para seu próprio corpo, pois canaliza sua energia descobrindo movimentos antes desconhecidos, como também as emoções bloqueadas e estagnadas que muitas vezes na correria diária acabam esquecidas.

BENEFÍCIOS DA DANÇA DO VENTRE 

  • Ativa a circulação;
  • Favorece os pulmões através de respirações rítmicas;
  • Aumenta os reflexos e o equilíbrio;
  • Reeduca a postura;
  • Enrijece e tonifica todos os músculos do corpo;
  • Trabalha com o metabolismo do organismo (velocidade);
  • Auxilia para um funcionamento normal das glândulas;
  • Auxilia em problemas menstruais, hormonais e em partos;
  • Alivia as tensões do corpo, principalmente do pescoço, dos ombros e das mãos;
  • Aumenta a flexibilidade e o alongamento do corpo;
  • Estimula a memória, favorecendo uma maior concentração da atenção;
  • Trabalha com as emoções, desenvolvendo a feminilidade, sensualidade, beleza e suavidade;
  • Trabalha com o autoconhecimento e auto-estima;
  • Desenvolve o autocontrole (emocional e corporal);
  • Dissolve os bloqueios de energia, que são os causadores de desequilíbrio. 
Clik aqui  e assista o vídeo da professora Claudia Marina

Nenhum comentário:

Postar um comentário