domingo, 17 de junho de 2012

Gestação: A acolhida de uma nova vida


           
            Quando recebemos a notícia de uma gravidez e tomamos conhecimento de que um novo alguém está a caminho, é inevitável não nos questionarmos: e agora? Afinal, a gestação e o nascimento de um filho transformam completamente a vida de homens e mulheres, trazendo inúmeras mudanças.
            Durante a gestação, a mulher em especial vivencia diversas modificações em nível físico, emocional e psicológico. Assim, é natural que surjam dúvidas e inseguranças. Há algumas formas de minimizá-las e trabalhar holisticamente o corpo, a mente e o espírito, possibilitando uma gravidez saudável e harmoniosa.
            Uma dessas formas é a prática do Yoga, que quando aliada a uma alimentação adequada, traz inúmeros benefícios para a gestante: fortalece, alonga e flexibiliza o corpo; diminui desconfortos comuns desta fase; melhora a postura e a circulação sanguínea; promove a consciência da respiração, facilitando o relaxamento; possibilita o autoconhecimento, aquietando a mente, diminuindo a ansiedade, equilibrando as emoções e estimulando o contato mãe-bebê. Todos esses fatores contribuem para uma experiência de parto mais positiva e também para uma recuperação mais rápida no pós-parto.
            Associado ao pré-natal, a participação em um grupo de gestantes, do qual o companheiro também pode participar, é outra boa opção para os pais que buscam compreender melhor o processo gestacional e se preparar para o parto e cuidados com o bebê. Através de vivências e informações, ficam mais equilibrados física e emocionalmente, seguros e conscientes de suas escolhas. Além disso, a mulher tem a oportunidade de se conectar à sua essência, ao sagrado feminino e à força que possui em seu interior.
            Atualmente, muitas mulheres têm optado, no momento do parto, por serem acompanhadas por uma doula. A palavra “doula” é de origem grega, significa “mulher que serve” e hoje designa profissionais especialmente treinadas para oferecer apoio contínuo físico e emocional à parturiente, confortando-a e amparando-a. É um ofício muito antigo e que está sendo resgatado. Vale ressaltar que a doula não substitui obstetras, enfermeiras, parteiras, nem o acompanhante, mas sim contribui positivamente para o bem-estar da família neste momento tão especial e marcante que é o nascimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário